Cusco [Peru] visita à cidade – Centro Histórico

ver lista de artigos sobre Cusco e Machu Picchu

Na chegada ao hotel, cabe cumprir o ritual de tomar o chá de coca e ir descansar por uma ou duas horas. Este procedimento é para permitir uma primeira aclimatação do seu organismo à altitude da cidade. Depois disso, é partir para o passeio na cidade. Apresentamos uma proposta de passeio básico. Pode ser feito numa tarde em ritmo bem corrido. O bom é dividi-lo conforme for melhor, em função da localização de seu hotel. Veja o passeio num mapa do Google Maps.

Comecemos o passeio pela Praza de Armas, coração da cidade de Cusco. Suas duas belas igrejas, construídas sobre a infraestrutura dos antigos palácios Incas, são bons exemplos da força do Catolicismo trazido pelos espanhóis. A praça tem bom comércio, incluindo McDonald´s, Starbucks (bonito e com wifi, vale a visita), KFC e outras lojas. Uma loja da marca de material de inverno The North Face empresta status ao comércio da região. Ali também há muitas lojinhas para comprar passeios ou trocar dólares. Tem sempre uma menina oferecendo massagens. Deve ser um hábito local. Passei.

Do lado oposto à Igreja da Sagrada Família, toma-se a Rua Garcilaso, que leva à outra praça, Praça Regocijo. Não é piada, é de verdade e é engraçado. Vi de longe uma grande bandeira com as cores do arco íris e deduzi que o prédio que a ostentava era um hotel gay friendly ou onde acontecia algum evento gay. O hotel era grande, mostrando a força do movimento. Mais de perto, vi que se tratava da Municipalidad de Cusco, ou seja, a Prefeitura.

Continuando pela Rua Garcilaso, uma quadra depois, chega-se a Praça San Antonio, com sua grande igreja de San Antonio. Esta praça é ponto de chegada dos passeios aos sítios arqueológicos em volta de Cusco. Rodeando a praça, toma-se a Calle Marquez para retornar em direção a Praza de Armas. O largo Mantas é um ponto bonito, com mais uma igreja da cidade (são 23, no total). Há um local que coloquei no meu radar, mas não consegui ir, é a La Bondiet Pastelaria. Parece, olhando de fora, que é bom lugar para tomar um café.

Depois, ainda descendo em direção a Praza de Armas, chega um trecho simpático da Calle Marquez. Do lado esquerdo, uma calçada coberta apresenta lojas de lembranças e roupas. Do lado esquerdo, há a esquina com a Av. El Sol, importante artéria da cidade. É nessa avenida, que uns 50m abaixo, há um escritório da Municipalidad, onde se compram Boletos de Turismo. Seguindo ainda pela Calle Marquez, chegamos de volta a Plaza de Armas. Bem na esquina, há um interessante hotel Plaza de Armas. Se quiser ter uma boa visão da praça, entre e vá tomar um café em sua varanda, no segundo andar. É bom lugar para descansar e apreciar a praça de ângulo privilegiado.

Seguindo nosso caminho, ainda na praça, passamos pela Igreja de La Compañia, marca registrada da cidade. Logo a seu lado, uma entrada lateral, dá acesso ao Starbucks da cidade, no segundo andar, da casa. Outro lugar para um café, acesso à rede e observar a praça e a Catedral da cidade. Seguindo em frente, dobramos na Rua Arequipa. Passamos pelo recomendado restaurante italiano Inkanto. A Plazoleta Santa Catarina merece uma olhada antes de dobrarmos à esquerda e tomarmos a Santa Catarina Ancha.

Esta rua é cheia de hotéis e lojas mais caras. Já na outra esquina, com San Agustin, vemos o hotel Marriot de Cusco. Vale uma entrada para ver seu design interior. Coisa fina. Retomando arriba, passamos pelo Hotel Ruínas e, em frente a ele, o restaurante Baco, que é recomendado em nosso artigo sobre comidas em Cusco.

Dobrando à esquerda na Choquechaca, seguimos para encontrar a ruela Hatunrunmiyoc, onde dobramos à esquerda e tomamos rumo da Plaza de Armas. É um dos pontos mais famosos de Cusco. As lojas por ali são interessantes. O mais destacado é a grande parede de pedras, uma estrutura Inca, famosa pelas pedras perfeitamente encaixadas. A foto inevitável mostra o bonito desenho das pedras.

Na Calle Palacios, dobramos à direita, a rua tem poucas lojas e, no seu lado direito, uma grande parede é a lateral do Hotel Monasterio. A rua desemboca na Plazoleta de Las Nazarenas. A porta do Hotel Monasterio dá para a praça. O hotel é belíssimo. Se conseguir entrar para visitar, faça-o. Só a capela, já mereceria uma visita. Ao fundo da praça há o Museu de Arte Pré-Colombiano. Mesmo que não vá ao museu, entre e dê uma olhada no restaurante MAP. Se a grana estiver disponível, faça uma reserva, a cozinha do MAP é recomendada.

No meio da praça, uma estreita ruela é o caminho para retornar à Plaza de Armas. Na descida, passa-se pelo Museu Inka, recomendado, custa 10 soles (quatro dólares) e, apesar de modesto, vale uma olhada.

Bem, enfim, exaustos, chegamos à Praza de Armas.

One thought on “Cusco [Peru] visita à cidade – Centro Histórico”

  1. Cara vc dizer da bandeira ser da comunicadade gay queima o filme dos brasileiros aqui. Para o peruano, assim como para muitos brasileiros falar ou zoar com alguma coisa deles e insulto. Possivelmente como esta na internet e algum dia vc quiser voltar aqui, nao estranhe se te derem o visto de somente 15 dias ou mesmo negarem o visto de turista, isso por baixo dos panos acontece.
    Considero e acoselho vc tirar esse comentario maldoso. O problema que conhece somente o ponto turistico, se conhecesse mais os povoados depois conheceria de verdade o povo peruano que em alguns lugares, como em Quillabamba sáo muito repectivos e carinhosos, incluisive para quem deseja ir para Machu pichu passa pela cidade que estou Santa Maria. Se alguem quiser aparecer por aqui seja bem vindo, Sou pastor missionario aqui nesta selva a batstante tempo.
    http://www.adsantamaria.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.