Bariloche [o que levar na mala para esquiar]

introdução | planejar | clima | chegar e partir | vestir | comer | dormir | deslocar-se | passear | esquiar | comprar

Eis algumas dicas do que levar na mala para a estadia de uma criatura do sexo masculino para uma semana no esqui. Serve para ir para Bariloche, Lake Tahoe ou Chamonix. As moças, por favor, façam os devidos ajustes. De baixo para cima:

bota confortável: a melhor solução é ter um calçado que permita andar em lugares úmidos e que proteja do frio. Os tênis não são bons porque a sola não isola bem do chão frio e têm a desvantagem de serem excessivamente informais. Para quem pode, uma bota Timberland é boa opção. Existem produtos para serem passados no couro e tornar essas botas virtualmente impermeáveis. As botas mais rústicas, como os modelos Caterpilar, também dão conta do serviço. O mercado cresceu e existem outras boas opções, mesmo para comprar no Brasil. Importante: Não esqueça o conforto! Não caia na armadilha de sair com botas novas e descobrir, no meio da viagem, que elas estão um “pouquinho” apertadas.

sapato: é normal não haver neve na cidade. Leve um bom par de sapatos para variar com as botas mais rústicas. Solas lisas de couro devem ser evitadas. É comum haver gelo nas calçadas e o tombo no chão duro é pior que na neve.

sandália: sandálias tipo “hawaianas” são recomendadas para isolar seu pé de chãos de quartos de hotel e de boxes de banheiros desconhecidos. É boa medida de higiene.

meia: é bom levar sete pares. Um conjunto de meias de algodão que possam ser usadas com o calçado básico ou com as botas de esqui. Se o frio for intenso, as meias de lã são conforto extra.

calça comprida: levar duas unidades para usar no dia a dia. Uma só pode ser suficiente, mas se sujar você fica sem. Calças jeans de cor escura, que sujam menos ou, pelo menos, aparentam não estar sujas, são a indicação. Elas devem ser folgadas para, se o frio for grande, permitir o uso de jogging ou ceroula por baixo. Se tiver calça de veludo, é a hora de usá-las. Existem também calças de material artificial, com bolsos laterais, algumas com zíper, podendo ser transformadas em bermudas. São bem práticas e são bastante usadas pelos viajantes.

ceroula: para usar por baixo da calça. Evita o vento frio que atravessa a calça comprida. Podem ser substituídas por calças de moletom. A arte é ir administrando seu uso, começando nos passeios e, quando sujarem, usar embaixo da calça impermeável para esquiar. O número certo para levar está entre duas e três.

cueca: ocupam pouco espaço. Sejam cuidadosos com a higiene. Levem sete cuecas, uma para cada dia, de maneira a não precisar lavar nada durante a viagem.

pijama: há quem use aquele confortável pijaminha de flanela. Uma cueca tipo boxer (ou samba canção) é bom para dormir.

sunga: não ocupa espaço na mala e permite aproveitar uma piscina térmica que apareça no caminho.

cinto: não esqueça de prender as calças. Checklist é checklist.

camiseta: pelo menos três. De preferência com mangas compridas e de algodão. Há produtos modernos que permitem que o suor atravesse o tecido sintético, facilitando a respiração da pele. Alguma concessão pode ser feita à higiene e a camiseta usada por baixo pode ser repetida para mais de um dia de esporte. Existem as camisetas térmicas que ajudam bastante quando a temperatura é crítica. Na sessão “Entreouvido por aí” da Revista de O Globo de 12.12.10, vinha a frase curiosa de um rapaz no Leblon sobre o que teria de comprar para uma viagem a Bariloche: “Essa roupar térmica usa alguma bateria especial ou é pilha normal?” Bem, a camiseta que comentamos é menos tecnológica, ela apenas conserva melhor o calor do corpo. Curiosidade: li que na Guerra das Malvinas, o uniforme dos ingleses contra o frio tinha uma resistência interna alimentada por baterias que ajudava no aquecimento dos soldados. Bem, aí já estamos falando de outro checklist…

camisa social: duas é boa pedida. O uso combinado com a camiseta por baixo impede que a camisa social se suje rapidamente. Não é essencial, mas é bom dispor de roupa para poder entrar em um restaurante sem espantar os outros clientes!

pulôver: para ser usado com as camisas sociais. Uma cor discreta dá maior flexibilidade ao uso, em particular para eventos noturnos. Vale a pena ter um de lã que esquente bastante.

cachecol: quando sopra o vento frio é que percebemos como é bom ter o pescoço protegido.

luvas: por US$10 compram-se luvas de esqui ou apenas para proteger as mãos do frio. As luvas de esqui podem ser alugadas e seu uso no esporte é obrigatório. As luvas para proteger do frio nas ruas valem a pena e podem ser guardadas nos bolsos do casaco. Se seu casaco tiver bolso, para o frio morno, acima de 0°, não precisa de luvas, é só andar com as mãos nos bolsos do casaco. Bem, cada um sabe o frio que sente.

Especial para esquiar:

calça para esquiar: pode ser alugada. Deve ser isolante para a umidade e o frio. Se quiser introduzir mais conforto e algum charme, compre um suspensório para evitar que a calça fique caindo na cintura. Quando alugá-las, pode negociar a compra do material no final da temporada, às vezes conseguem-se bons preços.

camisa de esqui: duas é bom. A camisa de gola rolê é útil para o esqui pois impede o contato direto do pescoço com a gola do casaco, mantendo esta sempre limpa. Eu gosto de algodão. Entretanto, hoje, já existem microfibras que permitem a pele respirar e não passam a sensação desagradável de produto sintético. A camisa pode ser usada mais de um dia: há que equilibrar os objetivos de higiene e quantidade de camisas disponíveis.

camisa de moletom ou “polar”: no mínimo uma. Levar duas é perfeito. A parte de cima de um conjunto de moletom de algodão resolve para ficar sobre a camiseta durante o esporte. Um conjunto padrão é combinar camiseta de manga comprida, camisa do jogging e, por último, o casaco de esqui. O conjunto pode ficar volumoso. Os casacos térmicos com gola fechando no pescoço (na Argentina, chamam de “polar”), usado sobre uma camiseta de algodão, com o casaco de esqui por cima são a solução prática e elegante para substituir o moletom.

casaco de esqui: o casaco é a peça mais importante do vestuário do esquiador. Um bom casaco pode ser usado no esporte durante o dia e, à noite, serve para vencer o frio dos passeios na rua. Se você pretende se tornar um esquiador freqüente, vale a pena investir num casaco de qualidade. Ele deve ter capuz e muitos bolsos. Deve ser isolante térmico e impermeável. Gastar US$200 para ter um casaco adequado vai ter retorno no conforto que se obtém durante a temporada na neve. Um bom casaco Killy estava por US$600 em 1999! Hoje, jaquetas impermeáveis da Columbia podem ser adquiridas por 100, 200 ou 300 dólares, dependendo dos recursos e tamanho do modelo. Os novos produtos com tecido de titânio, na faixa de US$300, são o fetiche de quem está com grana sobrando. Faltando numerário para o investimento, a solução temporária é o aluguel de macacões para esquiar. Eles têm a vantagem de substituir calça e casaco, e são recomendados para quem se deixar fascinar pela neve e quiser rolar (literalmente) no tapete branco. Mesmo que você não esquie, um casaco térmico (digo, um casaco que proteja do frio numa temperatura em torno de zero grau) é indispensavel para você transitar numa estação. Os ambientes fechados são aquecidos, mas você vai se deslocar muito pelas ruas. Passear ao ar livre faz parte da brincadeira.

gorro: fundamental para usar na montanha. É no alto da montanha que descobrimos como a orelha sente frio. Também vale para caminhadas na cidade. Um gorro de lã cabe sem problema no bolso de casaco.

óculos escuros: a neve é branca e brilha. Os óculos escuros são necessários. Também podem ser alugados óculos especiais para o esqui. Óculos comuns embaçam com a umidade e possuem pontas que podem ser perigosas numa queda. O vento entra pelas laterais dos óculos de aro e podem incomodar. Os óculos fechados em volta dos olhos mostram seu valor. Atenção: a melhor maneira de guardar os óculos é deixá-los em volta do pescoço. A gente esquece os óculos em todo canto. Só numa temporada, achei três deixados pelos incautos nos restaurantes ou deixados cair pelo chão.

Completando a nécessaire:

batom: o frio costuma rachar os lábios. Em qualquer farmácia encontram-se batons para protegê-los, alguns também funcionam como protetor solar para os lábios. Devem ser acrescentados à nécessaire e, melhor, carregados no bolso do casaco. Para os homens, sugiro batom sem cor (!).

protetor solar: o sol da montanha queima e é mais agressivo que ao nível do mar. Protetores solares são recomendados.

para administrar o cheiro: (Dica de Fernando Milanez) Acrescentem na bagagem, como item necessário, um perfume tipo água de colônia, suave. Cuidado apenas para não levar nada de líquido na bolsa de mão, pois o limite é de 100ml. Coloque na mala que será despachada no bagageiro do avião. O perfume servirá para prolongar o tempo de uso para os itens de enxoval que são levados em menor quantidade, como ceroulas, casacão, camisetas de manga comprida, essas coisas. Depois de usá-los, deixe pendurados perto da calefação no quarto para “pegar um ar”.

Caso Bariloche – Aluguel de Roupas:

Além do que se lava na mala, em Bariloche é comum alugar roupas para enfrentar o frio ou esquiar. A dica de Adriana, em junho de 2009, informava que o aluguel de roupas custava US$5,00 , na loja ao lado do Hotel Pacífico, Rua Moreno. Fabricio recomendou, em 09.06.10, pesquisar nas diversas lojas da cidade. Segundo ele os preços variam de 25 a 70 pesos. Cuidado com os preços muito baixos de aluguel do conjunto bota impermeável, calça e casaco (ou macacão) e luvas de esquiar. Pode ser que o conjunto barato seja mais surrado, ou usado que, ao ser devolvido, foi pendurado para novo aluguel, sem a devida lavagem e higienização. Edimilson indicou o site Taos Bariloche como referência de preços de aluguel de roupas.

Outra dica: Opte, se puder, para alugar um conjunto de casaco e calça. É uma alternativa 10 pesos mais cara que o macacão, mas dá mais liberdade para colocar e tirar a parte de cima (casaco), especialmente nos intervalos da prática do esqui, quando você entra em um restaurante para um chocolate quente ou para almoçar.

19 ideias sobre “Bariloche [o que levar na mala para esquiar]”

  1. Agradeço as dicas, é realmente surpreendente a facilidade de encontrar dicas para mulheres, já para homens…

    Adorei.

  2. Prezado Gustavo,

    Já está disponível a tabela para os custos de elevação no Cerro Catedral (http://www.catedralaltapatagonia.com/invierno/tarifario_2010.html). Parece fácil para quem já usou, mas é tão simples quanto penso? Por exemplo, se pegarmos o valor para 03 dias na Pré-Temporada, que é quando vou, diz que são $ 355 pesos. Isso é por pessoa e dá direito a que exatamente? Posso entrar, sair, subir, descer, a qualquer tempo e até a última parte da montanha?

    Resp.: É isso! O passe dá direito a subir, descer, ficar na base de bobeira, subir de novo, até cansar. Uma questão que sempre surge é que o clima clima pode mudar de repente. É importante considerar se vai chover, ou ventar nos dias que você escolhe para esquiar. Exemplo: você compra para 3 dias. O primeiro dia é uma maravilha. Aí entra uma nevasca, ventos, e você não pode esquiar nos outros dias. Preste atenção à previsão do tempo.

  3. Aí, continuando a explorar as informações, entrei no link de aluguel de equipamentos de 2009. Para minha surpresa, a Baixa Temporada só começou no ano passado no que corresponde ao fim da minha viagem, ou seja, no dia 19/06.

    Bem, se for isso mesmo, qual deveria ser minha escolha nas linhas da tabela?
    “DEPORTIVO – CARVING COMPLETO”, que custou $ 54 diário é um conjunto que compõe o que? Lembre-se que somos dois “jovens” de 50 anos e que nunca esquiamos. Falando nisso, como acho um instrutor e quanto pode custar cada aula para duas pessoas?

    Respondendo: Acredita que não sei o que é um Deportivo – Carving Completo? Existem várias lojas em Cerro Catedral para alugar roupas e esquis. Tenho usado a Escuela de Esqui que fica no 2o piso do shopping de Cerro Catedral. Ali, pode-se alugar equipamentos e contratar aulas. Não precisa alugar daqui. Faça isso na estação no primeiro dia.

  4. Adorei as dicas, mas sobre as botas é mais viavel compra-las aqui no brasil ou em bariloche, ou alugar em vez de comprar, o que vcs sugerem..

    Respondendo: Ter uma boa bota impermeável é bom negócio, ela dura muito. Não são muito bonitas para as moças, mas são inestimáveis no quesito conforto numa viagem para regiões frias. Se tiver grana, compre. A Timberland é famosa por suas botas … e seus preços. Entre comprar aqui e lá em Bariloche, pode deixar para comprar lá, o preço e oferta serão melhores. Boa viagem.

  5. Prezados,

    Acrescentem na bagagem, como item necessário, um perfume tipo água de colônia, suave. Cuidado apenas para não levar nada de líquido na bolsa de mão, pois o limite é de 100ml. Coloque na mala que será despachada no bagageiro do avião.
    O perfume servirá para dar um pouco mais de tempo de uso para os itens de enxoval que são levados em menor quantidade, como ceroulas, casacão, camisetas de manga comprida, essas coisas. Depois de usá-los, deixe pendurados perto da calefação no quarto para “pegar um ar”.

    Perguntem também a algum médico ou farmacêutico, o que é bom para garganta ressecada, pois arranha à noite e nos deixa com sono leve, tossindo.

  6. Outra dica sobre aluguel de roupas de frio / esquis:
    Cuidado com os preços muito baixos de aluguel do conjunto bota impermeável, calça e casaco (ou macacão) e luvas de esquiar. Achei o conjunto por desde 25 pesos até por 50 pesos por dia. Entretanto, na loja mais velha de Bariloche, na Mitre, me veio a explicação. Pode ser que o conjunto barato seja um mais surrado, usado, que ao ser devolvido, foi pendurado para novo aluguel, sem a devida lavagem e higienização. Com botas e luvas neste estado, podemos pegar algum fungo.
    Outra dica: opte, se puder, para alugar um conjunto de casaco e calça. É uma alternativa 10 pesos mais cara que o macacão, mas te dá mais liberdade para colocar e tirar a parte de cima (casaco), especialmente nos intervalos das esquiadas, quando você entra em um restaurante para um chocolate quente ou para almoçar.

  7. Por favor gostaria de uma indicação de hotel com bom preço mas que seja dentro da estação de sky em Cerro Catedral.

    Obrigada.

  8. essas dicas sao ótimas, mas faltam algumas outras dicas,pq eu fui para Baroloche e so com essas dicas nao me dei bem…

  9. A revista Viagem e Turismo deste mês (jul/2010) traz um especial sobre Bariloche – muito bom!
    Lá diz que “Por causa do frio, a bateria acaba até três vezes mais rápido. É aconselhável levar uma de reserva.”
    Alguém sabe dizer se isso é verdade mesmo? Em viagens pelo Nordeste com uma camera compacta Sony (série TX) consigo tirar fotos durante todo o dia (mais de 150 fotos e filmagens) e a bateria não descarrega.
    Em Bariloche, dá pra passar um dia todo com uma única bateria?

  10. PARA SUPORTAR O FRIO E O VENTO DAS MONTANHAS, EXISTE NA LOJA UW/SP UMA CEROULA TERMICA PERFEITA. CUSTA r$ 119.00 MAS VALE A PENA.

  11. Edimilson,

    Eu não havia feito essa associação com o frio, mas o que eu gastei de pilhas, não foi mole. Comprava aqueles packs de 04 pilhas e elas iam se gastando rapidíssimo. Tenho uma Canon PowerShot A480 e não deu mesmo para usar a pilha o dia todo. As Duracell então, não duraram nada (nem as que levei daqui nem as compradas lá). As melhores foram as Energizer, que duravam uma eternidade perto das outras.

    Abs,

    Fernando

  12. Levei uma Sony TX-5 (própria para neve, pois trabalha bem até menos 10ºC e é a prova d’agua – bastante útil se estiver nevando).
    A bateria durou o dia todo sem problemas (pelo menos 200 fotos). As pessoas que levaram outros modelos de câmeras Sony também não tiveram problemas.
    Não esqueça de recarregar a bateria assim que chegar ao hotel.
    Se sua bateria já tiver algum tempo de uso, recomendo levar uma reserva só por garantia.

  13. Com relação as roupas, aluguei na Taos Bariloche. Foi um pouco mais caro (ARS 50 por dia para o aluguel de 6 dias), mas eram de ótima qualidade. Outro ponto que merece um pouco de atenção, são as botas, pois as lojas que alugam mais barato colocam umas botas que não são impermeáveis. São umas botas com solado de borracha e revestimento de tecido que deixa passar água. Para não molhar o pé, fornecem uns sacos plásticos para colocar entre a bota e o forro.
    As botas da Taos realmente eram impermeáveis.

  14. BOA TARDE! ÓTIMAS DICAS PARA MARINHEIROS DE PRIMEIRA VIAGEM COMO EU… MAS ALGUÉM PODE ME AJUDAR COM UMA PERGUNTA DIFÍCIL, TENHO
    2 MTS DE ALTURA E CALÇO SAPATOS N.° 48, SERÁ QUE CONSIGO ALUGAR ROUPAS E BOTAS GRANDES EM ALGUM LUGAR ?? OU É MELHOR COMPRAR AQUI PARA GARANTIR E NÃO PASSAR FRIO LÁ?

    Respondendo: Alo Marcos. Esta é realmente uma pergunta difícil. Acho que não será fácil arrumar roupas e botas de esqui do seu tamanho. Sugiro fazer contato com lojas da cidade que anunciem alugar roupas e consultá-los. Em tempo: Temo que se você for pelas Aerolíneas Argentinas, não vai caber nas ricularmente pequenas cadeiras do avião. Seu tamanho é uma questão a ser administrada. Boa viagem.

  15. Eu, mulher e filhos de filhos de 14 e 7 anos iremos no início de agosto/2011. Eles querem snowboard. É seguro?
    Achava que nevava também no centro da cidade mas parece que não é bem assim.
    Pergunta? Minha roupa de chuva que utilizo na viagens de motocicleta são impermeáveis. Há algum inconveniente em usá-las? Eu tenho uma bota Timberland impermeável e é muito boa. Custa em torno de R$ 400,00 no Brasil. Voces disseram que em Bariloche ela custa menos? Se for vou deixar para comprar a da minha mulher lá. É isto mesmo?
    Obrigado pelas dicas e se tiverem mais dicas para crianças seria bom.
    Wanderson – 24/05/2011

    Respondendo: Oi Wanderson. Tu és bom de perguntas. Vamos lá. Snowboard é tão seguro quanto esqui. O snow tende a dar rapidamente a sensação que estamos bem no esporte. Isso pode ser incentivo a manobras mais ousadas e eventuais acidentes. De vez em quando neva na cidade, mas é mais comum nevar na montanha e, mais comum ainda, nevar no alto da montanha. Roupa impermeável é útil, mas o problema maior é o frio, por isso vale a pena combinar no casaco a proteção contra a chuva e o frio. Gosto das botas da Timberland. Provavelmente a sua serve bem para usar em Bariloche. Tem loja dessa marca na cidade. A Timberland não é barata, mas certamente você vai conseguir por lá preços bem melhores que aqueles, por exemplo, da loja da Timberland no Rio Sul, Ro de Janeiro. Sem dúvida, pagar umas aulas para o filho de 14 anos é uma boa pedida para ele aprender o snowboard direito. Boa viagem.

  16. Estou pensando em ir no dia 01/10/2011 acha que vou encontrar neve ainda? Para comer tem bastante opções? Em media quanto gasto por dia isso comendo em lugares bons?
    Por favor me de umas dicas pois é a primeira vez…

  17. vou para bariloche em lua de mel
    só nao sei o que devo levar
    sera que vcs podem me ajudar?(roupas,etcs)
    obrigada

  18. Olá bom dia!

    Irei à Bariloche no período de 06 a 13/10/2012…Sei que não haverá neve, mas quais passeios você indica? Vale a pena e é seguro, para quem esta indo pela primeira vez, alugar um carro? Ficarei no hotel Rupu Pehuen…na av. dos Pioneiros, Pcia. de Rio Negro, alguém conhece???
    Grata

  19. Adorei as dicas! Quem vier para a Itália é bom se preparar para não perder nenhuma atração quando estiver por aqui.
    Roma é maravilhosa e oferece uma infinidade de passeios ao ar livre. Se quiserem mais dicas de Roma e roteiros exclusivos de quem mora na cidade, vai lá no site http://www.emgiropelaitalia.com
    Espero vocês!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.